fbpx
Infografia: 5 Passos para Evitar a Fadiga Muscular
Infografia: 5 Passos para Evitar a Fadiga Muscular
06 - 02 - 2020  |   ActualidadesInfografia   |  by Marco Teixeira

Sabe o que é a fadiga muscular? Já a sentiu alguma vez? Neste artigo vamos explicar-lhe do que se trata e de como evitá-la, em 5 passos, para o bem da sua rentabilidade e bem estar físico.

Fadiga Muscular

Provavelmente já ouviu falar sobre a fadiga muscular, relacioná-la com o cansaço e fraca rentabilidade aquando do esforço físico.

Este fenómeno dá-se quando  o músculo foi alvo de um esforço físico intenso, o que é normal quando o treino ou a atividade física em questão  foi feita de uma maneira constante e de alta intensidade.   A sensação é de exaustão, cansaço e diminuíção da capacidade do músculo de produzir força.

Fadiga Muscular Central e Periférica

A fadiga muscular engloba duas partes –  a central e a periférica.

A estrutura nervosa central afecta a contração do músculo. Este tipo de fadiga ocorre quando o nível de estímulo do sistema nervoso central é baixo. Isto ocorre pela inibição de impulsos nervosos de uma determinada zona muscular fatigada.

Alguns factores estão a ser estudados e indicados como os prováveis da fadiga muscular central:

  • Desidratação;
  • Diminuição dos níveis  de glicose no sangue;
  • Falha na actuação de certos neurotransmissores;
  • Alteração plasmática da concentração de aminoácidos;

A fadiga muscular periférica caracteriza-se pela deterioração dos processos  bioquímicos do músculo. Ou seja, à limitação das fibras musculares, ligações neuromusculares e nervos  devido a défices energéticos. O défice energético é um  dos grandes motivadores da fadiga muscular periférica.

Como evitar a fadiga muscular, em 5 passos?

5 Passos para Evitar a Fadiga Muscular
  1. Repousar 1 dia a 2 dias entre cada treino:  24 a 48 horas é o tempo essencial para ajudar os músculos e o organismo recuperar depois de um treino;
  2. Fazer sempre exercícios de aquecimento no início do treino: Os exercícios de aquecimento preparam os músculos para o treino, diminuindo o risco de lesões musculares;
  3. Alongar sempre no final do treino:  Os alongamentos ajudam a diminuir a dor após o treino e a acelerar a recuperação das células músculares.
  4. Alternar o tipo de exercício em cada treino:  Exercitou braços? Então amanhã deverá exercitar pernas ou outro grupo muscular. Assim, recupera de forma alternada cada tipo de musculos e previne o risco de lesões.
  5. Utilizar o correcto equipamento desportivo:  O conforto na actividade física é essencial para a otimização da rentabilidade física. Por isso, foram desenvolvidos os pavimentos desportivos tanto de Interior como de Exterior Sports Partner, que ajudam a manter a integridade e o bem estar físico dos atletas ao longo de toda a sua actividade  desportiva.

Deixe uma resposta

Escreva aqui o seu comentário... *
Nome completo *
E-mail *
Website
Também pode pesquisar por:
Modalidade / Produto / Referência